Secretaria de Meio Ambiente executa poda programada em 1.600 árvores

De janeiro a março deste ano, os técnicos da Secretaria de Meio Ambiente (Semam) da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) realizaram podas em 1.600 árvores da cidade, recolhendo 1.620 m³ de material triturado e transformado em composto orgânico. Dos 64 bairros de João Pessoa, os técnicos da Semam estiveram em 22, em alguns executando podas em mais de uma área verde, como praças e canteiros de ruas e avenidas.

A Poda Programada é coordenada pela Divisão de Arborização e Reflorestamento (Divar) da Semam. São dez técnicos que trabalham de segunda a sexta-feira e nos sábados e domingos em casos de urgência. São utilizados dois caminhões muck tipo sky, que têm um cesto que eleva o podador até a copa das plantas. Os galhos são colocados no caminhão caçamba que tritura o que sobra das podas. O material triturado é encaminhado para o Viveiro Municipal de Plantas Nativas para ser utilizado na adubação das árvores e no paisagismo da cidade.

O secretário de Meio Ambiente, Abelardo Jurema Neto, avaliou o balanço da Poda Programada, nos três primeiros meses do ano, como um trimestre produtivo. “A Poda tem um caráter sustentável, de segurança e de preservação do patrimônio ambiental. Todos os galhos se transformam em adubo orgânico, que volta para a natureza, quando utilizamos esse composto no paisagismo da cidade”.

Para o engenheiro florestal da Semam, Anderson Fontes, diretor da Divar, “a Poda Programada evitou que tivéssemos um número maior de árvores caindo, como foi nesse período de chuva e ventos fortes. A poda, feita da maneira correta, retira galhos secos e danificados, galhos que invadem as pistas e cobrem placas e semáforos, tendo uma função muito importante para a segurança das pessoas, além de preservar as áreas verdes”, comentou.

Técnicas – Os técnicos observam a arquitetura da copa das árvores e avaliam as condições fitossanitárias das plantas, utilizando diversas técnicas, como a poda de formação, que molda a planta no formato e altura necessários, considerando o local e espaço disponível. Neste caso, é feita a remoção de bulbos onde os galhos devem parar de crescer, desenhando o formato da árvore e determinando o espaço por onde a planta poderá crescer.

Já a poda de levantamento elimina os ramos que estão até 70 centímetros de altura do solo, ajudando no controle de ervas daninhas e melhorando a distribuição de água. A poda de rebaixamento tem o objetivo de reduzir a altura dos galhos. É feita com muito cuidado, usando as técnicas adequadas para diminuir o volume da copa das árvores.

Deixe uma resposta